Flavio Maluf noticia a diminuição dos pedidos de falência e recuperação judicial

Segundo dados da Boa Vista SCPC, os pedidos de falência e recuperação judicial diminuíram no primeiro trimestre de 2017 na comparação com igual período do ano anterior. Pequenas e médias empresas lideram as solicitações.

O desejo de ter o seu próprio negócio está presente em boa parte dos brasileiros. Contudo, fatores como a crise econômica, a inexperiência de alguns empreendedores e diversas questões mercadológicas fazem com que muitas empresas, especialmente as menores, tenham que fazer a solicitação de falência ou recuperação judicial. No entanto, como noticia o empresário Flavio Maluf, pelo menos no que se refere ao primeiro trimestre de 2017, esse tipo de situação foi menos recorrente na comparação com aquilo que aconteceu no ano passado.

Isso porque, de acordo com dados divulgados pela Boa Vista SCPC no começo de abril, o volume de solicitações de falência e recuperação judicial nos três primeiros meses deste ano foi menor do que aquele observado no mesmo período de 2016. Em relação aos pedidos de falência, o recuo foi de 9,9%. Já no caso das recuperações judiciais, a retração foi maior, chegando a 15,2%.

Porém, Flavio Maluf reporta que os dados referentes às solicitações de falência e recuperação judicial ainda são inconstantes e podem sofrer alterações dentro de pequenos espaços de tempo. Um bom exemplo disso foi o mês de março, quando houve retração de 5,2% nas solicitações de falência em relação ao terceiro mês de 2016.

Contudo, quando comparado com fevereiro de 2017, março apresentou uma elevação de 24,3% nos pedidos de falência. Já quando são unificados os resultados dos últimos doze meses até o final do primeiro trimestre deste ano, há um crescimento de 3,6% nas solicitações de falência.

No caso dos pedidos de recuperação judicial, os números também foram crescentes. Na comparação entre março de 2017 e o mesmo mês do ano anterior, houve aumento de 14,6%. Entre o segundo e o terceiro mês deste ano, a elevação foi de 27,7%. Considerando-se os últimos doze meses até março, o crescimento das solicitações de recuperação judicial foi de 18%, informa o executivo Flavio Maluf.

Analisando-se esses dados de acordo com o tamanho das empresas, é possível perceber que as pequenas e médias são as que mais têm dificuldades financeiras e acabam tendo que solicitar a falência ou a recuperação judicial. Isso ficou bastante claro no levantamento da Boa Vista SCPC, onde foi apontado que, no trimestre encerrado em março, apenas 1% dos pedidos de falência foi realizado por grandes companhias. Enquanto isso, as médias empresas foram responsáveis por 11% do total de solicitações e as pequenas pelos 88% restantes.

Em relação aos pedidos de recuperação judicial, o empresário Flavio Maluf cita que os dados indicaram de maneira ainda mais clara como as pequenas empresas têm dificuldades para manterem suas atividades. Partiu delas 93% de todas as recuperações solicitadas. Os outros 7% foram feitos por médias empresas. Ou seja, no primeiro trimestre de 2017, nenhuma grande companhia pediu recuperação judicial no Brasil.

Na análise de acordo com os setores, Flavio Maluf reporta que a indústria liderou os pedidos de falência no mês de março com 39% do total. Em seguida, aparecem os setores de serviços e comércio, com 35% e 26%, respectivamente. Já no que se refere aos pedidos de recuperação judicial, a liderança no terceiro mês de 2017 ficou com o setor de serviços (41%). Na sequência estão os setores de comércio (36%) e indústria (23%).