Fenabrave divulgou avanço de 3,5% nas vendas de caminhões em 2017

Conhecido pelos economistas como o mercado que reconhece a tendência da economia do país, o segmento de caminhões registrou uma alta de 3,5% no fechamento do ano de 2017 em uma comparação com o ano de 2016. O segmento conseguiu registrar uma alta no final do ano mesmo com o início de queda de mais de 30% das vendas registrada nos meses de janeiro e de fevereiro de 2017. Os dados divulgados são do levantamento realizado pela Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores.

Segundo a Fenabrave, o setor registrou seu 3º ano de queda consecutiva com o fechamento de 2017, mesmo com o avanço do segmento. A federação ainda informou que o segmento conseguiu voltar a crescer graças ao alto número de exportações, que fez a produção nacional de caminhões subir 37%.

Contudo, os dados utilizados pela Fenabrave levam em consideração volumes baixíssimos, que deixaram de ser registrados há 20 anos no Brasil. Atualmente, as fábricas que trabalham com o segmento de caminhões ainda estão operando com uma capacidade bastante reduzida.

O presidente da Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores -, Antonio Megale, disse sobre os novos dados do segmento: “Em caminhões, a ociosidade está perto de 75%”.

Em 2017, o segmento registrou uma marca de 52.069 caminhões vendidos, contra apenas 50.292 caminhões que foram vendidos no ano de 2016, que já foi considerado o pior ano para o segmento desde o ano de 1996, quando o segmento registrou a marca história de 42.134 unidades emplacadas.

O vice-presidente da Anfavea que atua no setor de caminhões, Luiz Carlos de Moraes, disse sobre a recuperação das vendas dos caminhões em 2017: “Essa recuperação foi importante, mas o volume continua muito próximo a 2016”.

Se desconsiderarmos o ano de 2016, a Fenabrave ressaltou que o desempenho visto em 2017 só conseguiu superar o registro de 1999, que também tem como comparação números muito baixos para o setor.

Já o vice-presidente da Fenabrave, que também atua no segmento de caminhões, Sérgio Zonta, revelou que os empresários tem demonstrado querer renovar as frotas de caminhões, o que é um ótimo sinal de retomada para o segmento.