Dono de longa jornada, Luiz Carlos Trabuco imprime seu estilo na presidência do Bradesco

Com grande parte de seus esforços voltados à melhoria do atendimento ao cliente, Luiz Carlos Trabuco deu início ao seu trabalho na presidência do Bradesco. Dessa forma, não se preocupou em assumir qualquer liderança de mercado. Apesar disso, negócios de grande porte começaram a ser consolidados a partir de sua gestão frente ao banco, de modo que em um deles o executivo chamou atenção das outras instituições que compõem o segmento, uma vez que um alto valor foi empregado para que ocorresse.

A grande negociação que teve como intermediário Luiz Carlos Trabuco, contudo, tratava-se de uma empresa oriunda de um de seus concorrentes bancários. Para que a compra fosse finalmente efetivada, o banco desembolsou aproximadamente 5 bilhões de dólares. O investimento vultoso demandado, entretanto, começou a gerar bons resultados logo após sua aplicação, pois a instituição começou a notar que os clientes passaram a utilizar uma maior quantidade dos serviços disponibilizados. Empréstimos e depósitos são exemplos de produtos que começaram a ser procurados com mais frequência pelos clientes do Bradesco.

O presidente do banco, Luiz Carlos Trabuco, nasceu exatamente na mesma localidade onde o banco adotou para abrir sua agência inicial. Em Marília, assim que terminou o equivalente ao ensino médio atual, ele foi procurar emprego justamente no banco onde atualmente é presidente. Sua contratação, no entanto, foi para a função de escriturário. Conciliando trabalho com estudos, conseguiu concluir sua graduação na USP (Universidade de São Paulo), onde optou por frequentar a faculdade de Filosofia, Ciência e Letras.

Para que conseguisse atingir o posto mais disputado da presidência, o executivo teve de trabalhar em diversos setores da organização, trajeto este trilhado pela maioria dos colaboradores que alcançaram o mesmo intento. Trabalhando no banco por muitas décadas ininterruptas, o agora presidente teve sua carreira valorizada quando de sua gestão no segmento de seguros que a instituição possui, já que ocasionou importante lucratividade para toda a corporação.

Como presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco começou a colocar em prática algo que já planejava por muito tempo: a construção de uma universidade voltada à formação de profissionais que pudessem exercer funções executivas. Além disso, ele adota uma forma própria de lidar com as novas promoções, pois prefere ter contato direto com cada colaborador que esteja em situação de ser promovido, uma vez que acredita na importância de se conversar com todos.

Durante muitos anos a instituição optou por promover apenas os funcionários já presentes em seu quadro de pessoal, prática que foi alterada por Luiz Carlos Trabuco, dada sua busca por colaboradores que não integrassem a empresa. O executivo Renato Ejnisman foi um dos que conseguiram ingressar na organização de maneira não convencional e hoje responde por uma área estratégica dentro da corporação. Embora o cargo de presidente possa transparecer o de um líder que apenas dê ordens aos seus subordinados, tal perfil não se encaixa ao gestor máximo do banco, pois sua agenda está sempre repleta de compromissos que ultrapassam até mesmo a carga horária adotada como padrão para quem ocupa tal posição.