Advogada dá dicas para ter sucesso com uma franquia

Resultado de imagem para franquias

Em meio à crise e o desemprego, muitos brasileiros estão procurando o mercado de franquias. Mas é preciso cautela e planejamento para não perder o dinheiro investido. São mais de 400 possibilidades para investir. Em uma feira de franchising em São Paulo, empresas para todos os bolsos fizeram negócios com o público. Vários tipos de oportunidades foram oferecidos para quem deseja empreender, em uma delas, com R$ 15 mil você sai com uma mala cheia de óculos.

“Já está incluso a taxa de franquia que dá todo o treinamento para a pessoa saber localizar o cliente, saber realizar a venda, apresentar os produtos, e além disso, todo o material de venda já vem incluso. Ou seja, os óculos, os acessórios, tudo já está incluído”, disse a diretora da NYS, Cristiane Capella.

O empresário Wilton Lázaro Ferreira Junior, investiu em uma rede alimentícia consolidada no mercado, desembolsou cerca de R$ 400 mil. “A partir de um negócio formatado e bem montado, é possível sim que de certo, com muito planejamento”, diz Wilton.

Tão importante quanto ter o dinheiro para investir em um negócio, é preciso ter capacidade para gerir a empresa, isso porque 5% das franquias não sobrevivem no primeiro ano de vida. “Isso pode estar ligado a falta de apoio por parte do franqueador ao franquiado. Pode estar ligado também a uma pesquisa que o franquiado não fez para ter certeza do quanto aquele seguimento de negócio realmente é atrativo para ele”, diz o diretor da ABF, Juarez Leão.

A advogada Vanessa Baggio, faz alguns alertas para quem quer abrir uma franquia:

– É preciso estar atento as regras de rescisão de contrato;

– Para desistir do negócio o franquiado pagará a multa rescisória;

– Os royalties são pagos ao dono da marca sobre os produtos e não sobre o faturamento;

– Corre-se o risco de pagar royalties sobre mercadorias que não se consegue vender.

 

“Na verdade é uma oferta enganosa e existe uma legislação que cuida do franquiado após o ingresso na franquia. É preciso estar atento as regras aplicadas no Brasil para se obter sucesso e não uma dor de cabeça”, explica Vanessa.

Do restaurante que o administrador, Anderson Almeida e o engenheiro, Marco Sandoval, abriram em São Paulo, só restaram as fotos e a decepção. Eles não conseguiram lucrar os R$ 160 mil/mês previstos pela rede de franquias e ficaram no prejuízo. “Como foi passado esse planejamento de R$ 160 mil de faturamento, de alguma forma nós dois tirávamos alguma energia para conseguirmos vender imóveis, conseguir empréstimo, conseguir crédito com várias instituições financeiras ou até com os parentes, tudo isso para conseguir honrar o compromisso de abrir a loja”, diz Anderson. “Hoje eu estou desempregado, com muitas dívidas, com o nome sujo, já são vários protestos”, diz Marco.

Não querendo desanimar quem quer ter um próprio negócio, não é que franquia é negócio ruim, pelo contrário, é um forma de ter sua própria independência financeira. Para o franquiado não ter problemas com um negócio que não vai para frente, ele deve prestar muita atenção aonde está sendo implantado o negócio que ele aderiu. Uma localização que possa atingir seu público-alvo é essencial.